05 junho 2015

Cabeça vazia é Oficina do Diabo?


Esvaziar a mente é algo fundamental para nossas vidas. Dá muito trabalho de se conseguir (eu mesma tenho uma grande dificuldade), porém o resultado compensa o esforço. Imagine uma estação de metrô (ou de trem, sei lá): em horários de maior movimento, é notável o desconforto ao se locomover por ela, embarcar e/ou desembarcar; quando a mesma está vazia, uma enorme tranquilidade nos envolve, e até nosso padrão de pensamentos muda. Nossa mente é assim: quando ela está cheia (de preocupações, tarefas, pendências), nos sentimos desconfortáveis, e só produzimos mais lixo mental. O resultado é uma estafa muito grande. No entanto, quando estamos com a mente vazia, estamos abertos a novas situações e nos deixamos levar pelo ritmo do Universo, onde tudo se encaixa da melhor forma possível, sem preocupações.

Só que isso me faz lembrar de um dito popular: cabeça vazia é oficina do Diabo. Aí começa a confusão. Muitas pessoas temem esvaziar a mente por uma série de motivos. Acham que vamos esquecer das coisas, ou mesmo que estamos a ignorar a realidade que nos cerca. Teve um que comentou que não tem como esvaziar a mente vendo a situação da sociedade brasileira nos dias de hoje. Ué, se não vamos mudar nada, nem ninguém, a não ser nós mesmos, por que encher a cabeça de caraminholas e preocupações com medo de deixá-la vazia?

Muitos querem descanso, mas não conseguem descansar. Uma mente vazia é limpa de preocupações e maus pensamentos e está pronta para o que der e vier. É impossível descansar sem limpar a mente, mas a mente limpa está sempre descansada. Buscar eliminar pensamentos da mente de forma constante é uma forma de descanso. A mente ativa permite maior autocontrole, principalmente em situações de emergência. O equilíbrio corpo-e-mente tem por característica poder levar o corpo além de seu limite, através do controle mental.

Mas mente vazia não é oficina do Diabo? Isso não seria algo essencialmente ruim? Eu respondo que sim, porque há uma interpretação errada no ditado, pelo menos ao meu ver. Essa mente vazia é a mente sem atividade, pessoa que nada faz e fica enchendo a cabeça de caraminholas e preocupações. Uma mente realmente vazia está pronta para agir, alinhada a um propósito maior - seja ele qual for. Quando a pessoa está em atividade, a mente antes vazia enche-se de dados realmente necessários para aquela situação, que desaparecem quando a mesma termina. A mente é uma perfeita "oficina do Diabo" quando está cheia de coisas sem nada a ser feito.

Imaginem uma máquina com seis braços que tem por função mover caixas de lugar. Há seis caixas para serem movidas, o que fazer? Tentar mover as seis de uma vez, um braço para cada caixa, ou utilizar os seis braços para mover uma caixa só? Aí está a magia da coisa (por assim dizer): não adianta querer mover todas as caixas de uma só vez, você vai fundir a máquina, dividindo o potencial dela em seis e multiplicando o trabalho em seis. O ideal é mover uma caixa de cada vez, dividindo o trabalho por seis e multiplicando o potencial da máquina em seis - vai muito mais rápido, fora que a tarefa é cumprida de forma precisa.

Esvaziar a mente faz bem de forma holística. Não existe um método preciso e eficaz para tanto - o importante é praticar constantemente, focando a mente em uma tarefa de cada vez. Muitos poderão reclamar disso, até porque as novas gerações têm por característica principal fazer várias tarefas ao mesmo tempo. Sugiro refletir a respeito: e a qualidade das tarefas, como fica? A mente se esvazia ao terminar as atividades ou continua maquinando outras e outras, chegando ao nível de estafa? O que parece uma qualidade esconde um grande perigo.

0 comentários:

Postar um comentário